Edição nº 762 de 24 de Novembro de 2017

Vereadores do PS na Câmara de Viseu criticam contas de Almeida Henriques, de 2015


2016-04-09

Os vereadores do PS na Câmara Municipal de Viseu, José Junqueiro, João Paulo Rebelo e Rosa Monteiro, difundiram um comunicado onde justificam o seu sentido de voto e tecem críticas ao “Relatório de Gestão” de 2015 da autarquia.

Quanto ao voto dizem que se abstiveram “dado que não votaram favoravelmente o respetivo orçamento, não estando assim vinculados à sua execução.”

Relativamente às críticas os vereadores socialistas avançam desde logo com a precariedade dos recursos humanos dizendo que “num universo de 727 trabalhadores, 229 estão em situação de contrato a termo incerto, estando a restante maioria por tempo indeterminado. Questionámos o Sr. Presidente da Câmara se acha que esta situação é desejável e senão acha que deveria conferir um carácter mais definitivo a estes 229 trabalhadores, sobretudo tendo o Município de Viseu responsabilidades acrescidas de dar exemplo dado ser administração descentralizada do Estado. Somando a isto a tão propalada saúde financeira, entendemos que esta deveria ser uma prioridade. Para o PS, as pessoas estão sempre primeiro…”.

Quanto às contas em si mesmo, José Junqueiro, João Paulo Rebelo e Rosa Monteiro, dizem que “o chamado resultado líquido do exercício, sendo positivo, está bem longe dos resultados que faziam a glória do PSD em Viseu. E não é pouco menos. Em 2015 o RLE é de 1.350.973,94 € o que comparado com os 8.266.315,18 € do RLE de 2014 “só” significa uma redução de 84% no resultado. Praticamente menos 7 milhões de euros.”

E acrescentam em matéria de contas que “o Sr. Presidente da Câmara não se pode queixar de quebras nas receitas. Desse ponto de vista, como o PS sempre afirmou, nunca houve muitas falhas na cobrança de impostos aos viseenses. A receita corrente cifrou-se em mais de 43 milhões de euros, significando apenas -0,79% face a 2014.”

Falam os socialistas ainda da poupança corrente que dizem ter passado “de 15.871.843,70€ em 2014 para 10.862.637,65€ em 2015. Menos 5 milhões de euros em poupança corrente!” e falam dos fornecimentos de serviços externos para dizerem que “o Município vem de 11.669.476,17€ de 2014 para 16.749.412,03€ em 2015. Mais 5 milhões de euros em fornecimentos.”

Os socialistas encerram o seu comunicado dizendo que “o Sr. Presidente fala em investimentos que estão a ser feitos e obra que não é financiada. Não se refere seguramente aos melhoramentos no Pavilhão Multiusos, às Águas de Viseu na R. do Comércio, ao Hostel e aos Parques de Estacionamento no Centro Histórico, ou à tão discutível cobertura do Mercado 2 de Maio, tudo já devidamente anunciado mas sem execução conhecida.”

“Parafraseando o anterior Presidente da Câmara Municipal, precisamos de menos anúncios e mais concretização. Sobretudo agora que as contas já não são o que eram”, concluem os autarcas socialistas.


Partilhe:

© 2017 Dão e Demo - Todos os direitos reservados