Edição nº 762 de 24 de Novembro de 2017

DESOBEDOC: Cinema insubmisso | 2, 3, 4 e 5 de novembro | Carmo 81 – Viseu


2016-11-02

Nasceu em 2014 no Porto, vem agora até Viseu, ao Carmo 81!

Numa parceria entre o Bloco de Esquerda e o Carmo 81 vai ter lugar de 2 a 5 de novembro o “Desobedoc: cinema insubmisso” a realizar em Viseu, no Carmo 81.

Por cá passarão filmes sobre alguns dos temas que nos inquietam: as migrações e os refugiados que o velho continente condena à morte e à humilhação; o direito à cidade, ao trabalho e o emprego; a igualdade e as conquistas que desafiam o patriarcado.

Teremos clássicos do cinema e filmes de hoje. Teremos muitos livros e fanzines. Um jantar e uma festa para celebrarmos o prazer de estarmos juntos. Nesta mostra de 4 dias de cinema documental, vamos exercer o direito à memória e à imaginação. Num país onde o Ministério da Cultura é quase uma inexistência, damos o nosso contributo para a oferta cultural da cidade e do interior.

Estão convidados a ser cúmplices desta extensão do Desobedoc. A entrada é livre e o espírito insubmisso.

Programa                  

02 DE NOVEMBRO – QUARTA-FEIRA

21H45

BLACK FILM | Želimir Žilmik

17’ | Fic | Jugoslávia | 1971

Uma noite, Žilmik recolhe um grupo de sem-abrigo das ruas de Novi Sad e leva-os para casa. Enquanto eles se divertem, o realizador tenta “resolver o problema dos sem-abrigo”, levando com ele uma câmara de filmar como testemunha.

VIRIDIANA | Luis Buñuel

90’ | Fic | Espanha/México | 1961

Censurado em Espanha e considerado uma blasfémia pelo Vaticano, foi Palma de Ouro de Cannes em 61. O filme conta a história da noviça Viridiana, extremosa religiosa que ao sair do protegido convento é obrigada a testar o seu idealismo. Audacioso, perturbador e desobediente em 1961, hoje e para sempre.

03 DE NOVEMBRO – QUINTA-FEIRA

21H45

FORA DE VIDA | Filipa Reis e João Miller Guerra

31’ | Doc | Portugal | 2015

É um retrato possível de Portugal em 2015. Uma época em que para uns já não há trabalho e para outros já não há tempo livre.

Isabel sai sempre cedo para o trabalho. Monique faz anos, 30, e vai almoçar fora. Miguel já está atrasado e é o seu dia de folga. Percorre um longo percurso para levar o seu filho de volta para casa do avô. O filme centra-se nos momentos de pausa dos seus empregos ou no “fora da vida” do trabalho. Complexas e densas, as suas vidas vão-nos sendo lentamente reveladas.

NO ESTAMOS SOLOS | Pere Joan Ventura

77’ | Doc | Espanha | 2015

Porque é que milhares de cidadãos decidiram tomar as ruas e praças de todo o Estado Espanhol para expressar a sua indignação contra os cortes, privatizações, despejos e corrupção política? Este filme retrata a força e a imaginação dos movimentos sociais para denunciar a degradação da democracia. Uma etapa de rebelião espontânea, de participação da sociedade civil, que marcará, sem dúvida, o futuro da vida política no país.

04 DE NOVEMBRO – SEXTA-FEIRA

21H45

CADERNO DE CIRURGIA | Regina Guimarães

18’ | Fic | Portugal | 2016

Depois de uma cirurgia de substituição dos ossos da anca esquerda por uma prótese, Regina Guimarães, obrigada a uma involuntária reclusão sob um teto de empréstimo, acolhe no seu espaço mental notícias da trágica epopeia dos refugiados às portas da Europa a par das palavras de revisitação do estar no mundo que a sua nova condição lhe dita.

LAMPEDUSA IN WINTER |Jakob Brossmann

93’ | Doc| Austria | 2015

Após as tragédias do Outono, chega o Inverno a Lampedusa, a “ilha dos refugiados”. Os turistas já deixaram a ilha e os últimos refugiados batem-se pela possibilidade de serem transferidos para o continente. Um acidente com um ferry deixa a ilha isolada. Quando os refugiados deixam, finalmente, a ilha, os pescadores iniciam uma greve para melhorar as ligações por ferry, decidem bloquear o porto. O abastecimento da ilha fica comprometido. Esta pequena comunidade na orla da Europa bate-se desesperadamente pela sua dignidade – e pela solidariedade para com os refugiados que chegam de barco, e que muitas pessoas consideram os responsáveis pela crise que teima em persistir. Lampedusa im Winter, cuja estreia mundial ocorreu em 2015 em Locarno, é o primeiro documentário de longa-metragem do jovem realizador austríaco Jakob Brossmann. Lança um olhar incómodo sobre as consequências da falta de uma política comum europeia para as questões do asilo e dos refugiados.

05 DE NOVEMBRO – SÁBADO

15H00

GISBERTA | Stéphane Jacob

9’ | Doc | Portugal/Argentina | 2006

Um testemunho de Stef, feminista trans e elemento das Panteras Rosa, que vivia em Portugal no momento do acontecimento que vitimou Gisberta. Stef revolta-se, não só pela história de Gisberta, mas por todas as histórias de agressão e assassinato que são o quotidiano da comunidade trans.

MENINO OU MENINA, O MEU SEXO NÃO É O MEU GÉNERO | Valerie Mitteaux

61’ | Doc | França | 2001

Nascer mulher, sentir-se homem e ultrapassar a fronteira entre o masculino e o feminino. Em S Francisco, Nova York e Barcelona, Lynn, Rocco, Kaleb e Miguel encarnam e exploram esta fluidez de género. Esta viagem obriga-os a inventar novas referências num universo sexista, que é exposto de forma gritante pelos seus pontos de vista. Um documentário que ilumina a questão masculino/feminino com uma nova e emancipatória luz.

18H00

OS CRAVOS E A ROCHA | Luísa Sequeira

16’ | Doc |Portugal | 2015

25 de Abril de 1974, o iconoclasta cineasta brasileiro Glauber Rocha está em Portugal. Entra no filme colectivo da revolução dos cravos, ”As Armas e o Povo”. Com seu olhar estrangeiro e peculiar, rompe com as regras convencionais do se fazer cinema. Passados 40 anos da revolução voltamos à rua.

NADA A TEMER | Sama

Apresentação Fanzine | Portugal/Brasil | 2016

"Nada a temer" é um trabalho crítico do artista plástico Sama, que usa a banda desenhada como arma de consciencialização política. Faz uma viagem aos acontecimentos dos últimos anos no Brasil, usando o cartoon e a BD reportagem como forma de abordar as discrepâncias sociais e de género no maior país de língua oficial portuguesa. O livro conta com a participação de diversos autores portugueses. Carlos Tê, Joana Lopes, Luísa Sequeira ou José Soeiro "são pessoas com quem sinto afinidade, que conhecem muito bem a realidade brasileira e que questionam o pensamento contemporâneo".

20H00

JANTAR com participação de José Soeiro

Este pretende ser um momento de convívio aberto à inscrição de qualquer pessoa, onde pretendemos fazer um balanço das sessões do festival. Contamos com a participação do sociólogo, deputado da AR, José Soeiro.

Inscrições aqui ou no Carmo 81 . Informações: fb.com/sementeiraviseu - [email protected] – 962415875 ou fb.com/carmo81 - [email protected] – 939258807

22H00

A BOY NAMED SUE | DJ

Dj A boy named Sue é provavelmente o mais icónico e versátil dj de rock'n'roll em Portugal. Braço direito de Paulo Furtado (The Legendary Tigerman) nos seus vários projetos, há 15 anos que agita as pistas de dança por todo o país nos mais variados eventos e festivais. Já fez a primeira parte dos Jon Spencer Blues Explosion numa tour em Itália, já passou música no Festival de Cannes, Oslo, Madrid, Marselha e Macau. Tem um programa de rádio há 12 anos na Rádio Universidade de Coimbra e uma crónica semanal no Indiegente de Nuno Calado, na Antena 3.

15H00 – 24H00

MINI-FEIRA LIVRO/FANZINE | Sidarta/Carmo81

Durante este dia, numa das salas do Carmo 81, a extensão do Desobedoc em Viseu vai ter uma mini-feira do livro com a participação da Livraria Sidarta e com a coleção da Carmo 81. É uma oportunidade única para conhecer ou comprar livros e fanzines que normalmente estão afastadas das montras e destaques das grandes livrarias da cidade.

Mais detalhes no facebook de Sementeira.


Partilhe:

© 2017 Dão e Demo - Todos os direitos reservados