Edição nº 758 de 20 de Novembro de 2017

Entrevista de Gabriela Almeida, que vai lançar o seu terceiro livro na FNAC em Viseu


2017-04-12

Tem 56 anos de idade, é natural da freguesia de Ferreira de Aves, do Castelo, e reside, atualmente, no Tojal, na freguesia de Sátão, onde exerce a sua atividade, de comerciante.

Falamos de Gabriela Almeida, que nesta sexta-feira, dia 14 de abril, pelas 16h00, vai lançar, na FNAC, em Viseu, o seu novo livro de poesia, numa edição da Chiado Editora.

Com o 6º ano de escolaridade, Gabriela Almeida, apresta-se assim para lançar “O sentimento e a tradição”, que é já o seu terceiro livro, depois de ter dado à estampa o “Fantas-Real”, edição de autor, e “A imagem da mente”, também da Chiado.

Aqui lhe deixamos, de seguida, a entrevista que Gabriela Almeida concedeu ao Dão e Demo.

 

Dão e Demo: Quando e como surgiu esta apetência pela poesia?

Gabriela Almeida: Foi há pouco mais de um ano, mais precisamente a 6 de janeiro de 2016, num dia terrível de chuva. Comecei a escrever para ocupar a mente e o tempo. Houve dias em que a minha cabeça não parou dia e noite. Parecia perseguição! O primeiro livro foi escrito em pouco mais de quinze dias. Quando parti para a edição do primeiro, já tinha o segundo escrito e assim sucessivamente.

 

DD: Escreve poemas regularmente? Só poemas ou também prosa?

GA: Sim! Pode haver alguns dias em que não escrevo nada, mas em contrapartida há outros que compensam. Até ao momento sinto-me mais à vontade a escrever poesia do que prosa.

 

DD: Quais são as suas fontes inspiradoras?

GA: Parte delas os sentimentos. Mas, sem dúvida alguma, que é a natureza!

 

DD: Como surgiu esta aventura de publicar em livro os seus poemas?

GA: Sou bastante suspeita para falar disso, mas achei, no meu entender, devido à matéria que tinha ser tão extensa, que não podia simplesmente ficar numa gaveta esquecida. Quanto ao valor em si, caberá aos leitores a sua avaliação.

 

DD: Quantos livros já publicou, quais os títulos e quais as editoras?

GA: Com este são três. O primeiro intitulado de “Fantas-Real (da fantasia à realidade)”, edição do autor, o segundo “A imagem da mente” e o terceiro “O sentimento e a tradição”. Os dois últimos foram editados pela Chiado Editora.

DD: Este seu próximo livro, “O sentimento e a tradição”, uma edição da Chiado Editora, vai ser apresentado esta sexta-feira, dia 14 de abril, na FNAC em Viseu. Qual a sensação de ir apresentar este seu livro a uma das principais estruturas comerciais dedicadas ao mundo dos livros?

GA: Sinceramente, muito receio e muitos nervos. Nada de ilusões.

 

DD: Pode desvendar-nos quem vai efetuar a apresentação deste seu livro?

GA: Pela minha parte será Estela Carvalho, que foi o meu braço direito no que toca à parte informática e a quem devo muito e agradeço. A Chiado Editora terá o seu representante.

 

DD: Quais os temas abordados neste seu novo livro?

GA: O título fala por si! Sentimentos, que talvez sejam comuns a toda a gente, e uma alusão a algumas das tradições do nosso país com conhecimento de causa.

 

DD: Qual o preço de venda ao público deste seu novo livro?

GA: A informação que me foi dada é de 13€.

 

DD: Partilhe connosco um poema deste seu novo livro.

GA: Para fazer jus à época, escolhi este:

 

A masseira preparada

Para o pão se fazer,

De fermento uma porção

Para o fazer crescer.

 

Uma cruzinha com a mão

P´ra do mal o proteger,

O forno está arranjado

P´ra mais tarde o receber.

 

Previamente esquentado

Para o poder cozer

E por fim, o pão cozido!

 

O pão tão apetecido

Durante toda a semana

É dele que vão comer.


Partilhe:

© 2017 Dão e Demo - Todos os direitos reservados