Edição nº 645 de 28 de Julho de 2017

Afinal, foram muitas as pessoas de Sátão que interagiram com Aquilino Ribeiro...


2017-04-22

Autarcas de Vila Nova de Paiva, Sernancelhe e Moimenta da Beira marcaram presença na Casa da Cultura de Sátão, em mais um colóquio Dão e Demo: O SÁTÃO NA GEOGRAFIA SENTIMENTAL DE AQUILINO

 

Com depoimentos dos presidentes das câmaras de Vila Nova de Paiva, Sernancelhe e Moimenta da Beira, respetivamente, José Morgado Ribeiro, Carlos Silva e José Eduardo Ferreira, encerrou-se, com chave de ouro, esta sexta-feira, dia 21 de abril, mais um colóquio Dão e Demo, desta feita centrado no escritor Aquilino Ribeiro, ele que imortalizou as terras do demo. Os três presidentes, a uma só voz, enalteceram a iniciativa, partilharam da universalidade do mestre e disponibilizaram-se para acrescentar “valor” a iniciativas em torno de Aquilino Ribeiro, da sua vida e obra, eles que são os administradores da Fundação que tem o nome do escritor, com sede em Soutosa.

Antes, na Casa da Cultura de Sátão, a voz foi dos nossos convidados, que deliciaram os presentes com aspetos da vida e da obra de Aquilino, mas também com pormenores das incursões do mestre em terras de Sátão, nomeadamente em Ferreira de Aves, ou ainda com iniciativas que no Sátão já haviam sido efetuadas, centradas no mestre.

Se a vida e a obra de Aquilino Ribeiro, circunstanciada, pormenorizada e ilustrada com fotografias raras, nos foi trazida por Paulo Neto, um comunicador que se empolga sempre com a temática aquiliniana, já a revisitação de iniciativas promovidas em Sátão, na Escola Secundária, foram detalhadas com aspetos sentimentais por Ana Albuquerque. Por seu lado, Alberto Correia fez uma leitura recheada de aspetos das obras de Aquilino, com particularidades do livro “Geografia Sentimental”, e Isabel Segorbe, que encerrou as comunicações, partilhou com os presentes alguns aspetos inéditos de fugas à pide em casa de seus familiares em Ferreira de Aves, onde Aquilino tanto vezes teve guarida e proteção, ela que o conheceu revelando inúmeros factos em que pessoas de Ferreira interagiram com o mestre e que o mestre retratou nas suas obras.

Do público, no final dos oradores convidados, vieram, de Vítor Figueiredo e de Carlos Paixão, algumas considerações que acrescentaram pormenores relevantes ao colóquio.

Oportunamente iremos apresentar, no canal Dão e Demo do youtube, para memória futura, os vídeos com as intervenções, que aconteceram na Casa da Cultura de Sátão, neste colóquio designado de “O Sátão na Geografia Sentimental de Aquilino”.


Partilhe:

© 2017 Dão e Demo - Todos os direitos reservados