Edição nº 645 de 28 de Julho de 2017

Barões voltam a brindar a amizade, em Viseu


2017-05-16

São já 22 os anos em que o ritual se repete.

Ano a ano, ali para os meios de Maio e os meandros da Sé, ouve-se este onomatopaico tchim-tchim do brinde à amizade. São os Barões, senhoras e senhores. Os Barões da Sé!

No passado dia 13 de Maio, dia de grandes glórias de Fé, de canções e de futebolês, os Barões da Sé fizeram jus àquilo que sempre os uniu: o local em que se tornaram homens, em torno das vicissitudes de uma Amizade de Vida. Ali, na zona da Sé, que ainda hoje veem recortada num horizonte que assume os seus contornos com os olhos fechados. Ali, onde todos os anos se recuperam histórias partilhadas naquele território conquistado pela nascença.

Os Barões são dali. Serão sempre dali, ainda que a vida os tenha empurrado para longe. Mas voltam sempre. Ali, naquele berço de recordações revividas em cada novo manjar.

Sorrisos largos, abraços apertados, “bocas” que só eles entendem. Coisas que acontecem ali. Ano após ano. Uma amizade que celebra uma vida, numa vida que hoje tem pouco espaço para a Amizade. No fundo, uma Amizade celebrada por quem sabe o valor de ser amigo. E só aqueles que ali vão em romaria anual, sabem o significado que isso tem.

Em 2018 haverá mais. Quem sabe, possam os Barões explicar-vos como se jogava ao «piu-das-linhas». Naquelas linhas desenhadas a granito no chão do Adro e que inúmeras vezes foram pintadas com o sangue de um joelho esfolado.


Partilhe:

© 2017 Dão e Demo - Todos os direitos reservados