Edição nº 703 de 26 de Setembro de 2017

Carlos Paixão ganhou prémio literário com o conto 'O colecionador'


2017-05-16

Carlos Paixão, professor no Agrupamento de Escolas de Sátão, escritor, acabou de ganhar mais um prémio literário, desta feita o 1º prémio do concurso promovido pela Câmara Municipal de Manteigas, com o conto “O colecionador”.

Foi, a este propósito que Dão e Demo, que já o havia entrevistado em maio de 2016, colocou a Carlos Paixão três questões a propósito deste prémio e que de seguida deixamos aos nossos leitores.

 

Dão e Demo: Mais um prémio literário, desta feita o 1º prémio, no Concurso Literário Dr. João Isabel, da Câmara Municipal de Manteigas. Como se sente um autor, já consagrado e com tanta obra publicada, quando recebe mais um prémio literário?

Carlos Paixão: A sensação, mesmo depois de vários prémios, continua a ser muito boa e gratificante. Claro que me sinto feliz e sei que muitas outras pessoas, sobretudo os meus fiéis leitores, ficam felizes comigo. Os prémios, para mim, são sempre um novo incentivo para continuar a escrever, pois a apreciação do nosso trabalho, por parte de um júri que não sabe quem somos, até porque, naturalmente, concorremos com um pseudónimo, é sempre encarada com alguma expetativa. Felizmente, ao longo dos anos que levo de escrita, os prémios têm-se sucedido e eu tenho continuado a ter vontade de escrever.

DD: Qual a temática deste conto, “O colecionador”, e qual a fonte de inspiração?

CP: A ideia de escrever este conto surgiu pelo facto de eu, durante este ano letivo, ter no meu projeto de trabalho a organização e montagem de diferentes exposições de colecionismo. O contacto próximo com o colecionador, senhor Jorge Amaral, e com as suas diferentes coleções levaram-me a criar um enredo ficcionado que situei em ambientes que me são próximos. O tema centra-se nas relações familiares e nos amores e desamores que qualquer vulgar personagem pode viver ou ter vivido, sendo ou não colecionador.

DD: Quando teremos um novo livro do Carlos Paixão?

CP: Sinceramente, não sei quando é que o 15º verá a luz do dia! Sei que tenho material para mais do que um, embora sobre diferentes temáticas, mas ainda não decidi quando nem qual irei publicar. Pode ser que este prémio venha ajudar a clarificar a opção. Continuo a dizer que isso não me preocupa muito, pois a minha profissão é ser professor. A escrita é um prazer que eu desfruto só quando me apetece! (Felizmente, continua a apetecer-me muitas vezes.


Partilhe:

© 2017 Dão e Demo - Todos os direitos reservados