Edição nº 758 de 20 de Novembro de 2017

'Um solo para a sociedade' estreia-se sexta-feira no Teatro Viriato


2017-06-06

Notícias ao minuto – «A Companhia Paulo Ribeiro estreia, na sexta-feira, no Teatro Viriato, em Viseu, o espetáculo de dança 'Um solo para a sociedade', que pretende "explorar a metáfora estabelecida entre a hierarquia de uma orquestra e a organização da sociedade".

A estreia, agendada para as 21h30 de sexta-feira, foi concebida a partir do monólogo 'O Contrabaixo', de Patrick Süskind, pelos coreógrafos e diretores da Companhia Paulo Ribeiro, António Cabrita e São Castro.

Ao longo do espetáculo, de 62 minutos, os dois coreógrafos procuram "aprofundar a reflexão sobre como as pessoas ocupam um território comum, abordando problemáticas que norteiam a condição humana, tais como o amor, a liberdade, a escolha, a identidade; ampliando o gesto como movimento elaborado e exteriorizado dessa reflexão".

No final de um ensaio para a comunicação social, que decorreu ao final da tarde de hoje, António Cabrita destacou que o solo pretende estabelecer uma relação próxima entre o intérprete e o público.

"Trata-se de um solo diante da sociedade, o público. Um público que observa o indivíduo, um intérprete que observa a sociedade", referiu.

Para São Castro, o bailarino Miguel Santos procura confrontar o público, com "um solo diante do público que é metáfora da sociedade".

"Este desafio é o questionar sobre o ser humano. Um homem que se questiona constantemente sobre a sua posição na sociedade: ele é músico, tem um papel muito importante numa orquestra e fala deste papel de contrabaixista", acrescentou, aludindo ao livro 'O Contrabaixo', que inspirou o espetáculo.

Assim como a coreografia, o desenho de luz e o figurino, também parte da música é original.

"Para mim a música é como se fosse a voz do intérprete. Há corpo, movimento e espaço e não há voz, daí que a música seja uma extensão da fisicalidade do intérprete", sublinhou.

Esta é a primeira criação de António Cabrita e São Castro, enquanto diretores do Teatro Viriato, lugar que passaram a ocupar após a saída de Paulo Ribeiro para a direção artística da Companhia Nacional de Bailado, no final do ano passado.»

Créditos: Notícias ao minuto


Partilhe:

© 2017 Dão e Demo - Todos os direitos reservados