Edição nº 729 de 22 de Outubro de 2017

Livro 'A Escalada da Ladeira', de António Martins Pinto, foi apresentado em Sátão


2017-07-17

O mais recente romance de António Martins Pinto, “A Escalada da Ladeira”, foi apresentado este sábado, dia 15 de julho, no cineteatro de Sátão.

Editado pela Chiado, este livro foi apresentado por Abílio Louro de Carvalho, colaborador regular do nosso jornal digital Dão e Demo, e que também foi o responsável pela revisão do texto.

Este livro, segundo o autor declarou à rádio Alive FM “é uma história de ficção, onde são retratadas as dificuldades da vida, desde o nascimento à morte e em particular a dificuldade de quem tinha a ambição de tirar uma formatura nos anos 60 e 70”, recriando “a vida difícil de um menino que acabou por chegar a doutor.”

Recorde-se que este é o segundo romance de António Martins Pinto depois de ter editado no ano anterior o livro “Nas ondas do tempo”, uma edição também com a chancela da Chiado Editora.

António Martins Pinto reside em Águas Boas, Sátão, é professor aposentado, tendo lecionado e dirigido diversas escolas da região.

SINOPSE

Os olhos veem pela primeira vez a luz do dia! Os pulmões recebem as primeiras lufadas de ar e o bebé chora. A vida humana, por ventura fadando o destino certo do seu fim, começa com choro. O destino nos traz, o destino nos leva, mas durante esta vida terrena, cada qual lavra seu fado, pelejando pelas vielas do seu mundo com as armas que recebeu por herança e com aquelas que vai construindo.

“A ESCALADA DA LADEIRA” é o título de uma história de ficção, onde as dificuldades de uma vida sofrida, mas conseguida, e em poema romântico contada, perdem o sabor amargo do empecilho e ganham, na alegria da sua superação, o encanto poético que a suaviza e enobrece. Viver os tristes dias da vida com alegria é transformar o desagradável em agradável, o difícil em fácil e a guerra em paz. Fazer do impossível o possível e atingir o inatingível é obter a realização plena e conquistar um fim suave e tranquilo.

Nascendo na base, quem ao topo chega, lembrando na subida aqueles que encontra pelo caminho e partilhando com eles tristezas e alegrias, alcança o Graal da felicidade e tem na descida, a graça de não ser esquecido.


Partilhe:

© 2017 Dão e Demo - Todos os direitos reservados