Edição nº 729 de 22 de Outubro de 2017

Governo quer chegar às 500 equipas de sapadores florestais até 2019


2017-08-04

ECO – «Para já, foram criadas 20 novas equipas de sapadores, distribuídas pelos distritos de Viana do Castelo, Braga, Aveiro, Vila Real, Viseu, Castelo Branco, Santarém e Faro.

O Governo pretende ter, até 2019, um total de 500 equipas de sapadores florestais. O plano inicial era atingir este número até ao ano seguinte, mas António Costa anunciou a meta mais ambiciosa esta quinta-feira, na apresentação das primeiras 20 novas equipas e do reequipamento de outras 44.

 “Orgulho-me muito de ter feito parte do Governo que, há 20 anos, com o já então ministro da Agricultura Capoulas Santos, criou as equipas de sapadores florestais. Orgulho-me de, há dez anos, de ter criado as zonas de intervenção florestais. E orgulho-me agora de ser primeiro-ministro e descongelar o programa de sapadores florestais. Desde 2009 que não havia nenhuma nova equipa de sapadores florestais“, disse António Costa, em Oliveira do Hospital (onde foi criada a primeira zona de intervenção florestal), em declarações transmitidas pela RTP3.

O primeiro-ministro lembrou ainda que a meta inicial era chegar às 500 equipas de sapadores até 2020, mas “a Assembleia da República pediu um esforço maior” e, por isso, esta meta deverá ser alcançada em 2019. Depois destas 20 novas equipas, no outono, serão reequipadas outras 44 equipas.

As 20 novas equipas de sapadores serão distribuídas pelos distritos de Viana do Castelo, Braga, Aveiro, Vila Real, Viseu, Castelo Branco, Santarém e Faro, de acordo com a lista publicada pelo Instituto de Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF).

ntónio Costa sublinhou ainda a necessidade de investimento na prevenção de incêndios, bem como na capacidade de intervenção “em larga escala” dos bombeiros e da Proteção Civil. “É um absurdo a discussão entre a prevenção e o combate. Não conheço um bombeiro que não anseie não ter de combater incêndios, que não prefira que se faça o trabalho na prevenção que diminua o risco de incêndio”, referiu António Costa.»

Créditos texto: eco.pt | Foto: APAS Floresta


Partilhe:

© 2017 Dão e Demo - Todos os direitos reservados